Home / Colunas / Por que LEGO? – TCC retrata os colecionadores brasileiros do “brinquedo” mais popular do mundo

Por que LEGO? – TCC retrata os colecionadores brasileiros do “brinquedo” mais popular do mundo

O aluno Eduardo Henrique Magalhães Pereira, mais conhecido como Edu, fez o seu TCC com base naqueles incríveis bloquinhos que dão vida a sua imaginação – o LEGO.

Ele foi atrás de colecionadores e até mesmo de um comerciante que importava os produtos da LEGO para a cidade de São Paulo, e que se tornou um dos responsáveis por dar força a toda essa cultura aqui no Brasil.

Confira o documentário completo:

E para sabermos um pouco mais a respeito deste trabalho de conclusão de curso (TCC), resolvemos trocar um papo diretamente com o Edu – confira:

FALA!: Edu, obrigado pelo seu tempo e parabéns pelo trabalho! Para começarmos, poderia dizer pra gente como foi encontrar os entrevistados do seu documentário? Foi tudo via internet?

Edu: Primeiro de tudo, agradeço de coração a oportunidade de falar um pouco sobre meu TCC aos leitores do FALA! Duma forma mais geral, foi tudo via internet, sim. Só que, sendo mais específico, conheci os três colecionadores entrevistados, primeiro, no ambiente virtual – pelo Facebook – e os outros personagens (o vendedor de brinquedos Morio Saito, sua esposa, Michiko, filha, Silvia, e o presidente da comunidade de colecionadores brasileira LUG Brasil) pessoalmente, depois de ler sobre eles online.

Vanessa Pajaro
Vanessa Pajaro, colecionadora de LEGO.

 

FALA!: As respostas que você encontrou ao longo do trabalho superaram as suas expectativas em relação a essa cultura dos colecionadores de LEGO?

Edu: Com certeza. A cada novo colecionador que eu encontrava, mais tomavam forma as similaridades e as diferenças na trajetória de cada um, e mais fazia sentido o fato de que colecionar LEGO não precisa fazer sentido para ninguém que não seja o próprio colecionador. É um hobbie, uma paixão. Não precisa ser racionalizada. A menos que venha ferir alguém, claro. Mas não é o caso (risos).

16179849_158263528004498_6835942148152407691_o

FALA!: Você mesmo é um colecionador de LEGO, e assim como os entrevistados, você deve perceber que muitas pessoas não levam a sério esse negócio de gastar tanta grana com um brinquedo. Como é isso? O que você acha que leva as pessoas a pensarem dessa forma?

Edu: Eu acho que, hoje, vivendo numa cidade enorme como São Paulo e frequentando ambientes predominantemente jovens e mais “mente aberta”, eu e muitos outros colecionadores na mesma situação somos privilegiados por estarmos inseridos num contexto que tem, diariamente, preconceitos muito mais intensos e sérios sendo quebrados – e, por isso, a galera não chega a encher muito. Mas, sim, existe um estranhamento que, volta e meia, pinta na reação de alguém ao saber que eu separo uma parte do orçamento do mês pra investir na minha coleção. Acho que é normal. Falta a galera se auto examinar e perceber que todo mundo tem um gosto, uma atividade ou qualquer outra coisa relativamente supérflua, mas na qual opta por investir porque traz felicidade.

The LEGO Movie film hello hi hey

FALA!: No seu filme, o comerciante Morio Saito foi um grande personagem, e na página do Por Que LEGO? foi publicado um post sobre o seu falecimento. Como foi essa história? Como você lidou com essa notícia?

Edu: O Sr. Morio foi a grande razão para o documentário existir. Antes de conhecê-lo, eu planejava produzir algo mais político, mais sisudo. Procurando bons lugares para comprar LEGO, acabei chegando à sua loja e me encantando por ele e sua esposa, duas pessoas maravilhosas. Virei cliente, fã e amigo, e decidi fazer meu TCC sobre eles. Os planos mudaram, eu expandi a história, mas o coloquei, junto de seus familiares, como um tipo de mentor na narrativa. Recebi a notícia de seu falecimento ao acordar, na manhã de um sábado. Foi arrasador, principalmente porque eu não cheguei a mostrar as gravações a ele. Em luto, me apressei e editei um novo vídeo, uma homenagem póstuma, e felizmente a internet conseguiu fazer com que ela chegasse a alguns familiares, que me escreveram com imenso carinho.

Sr. Morio, Silvia Saito, Michiko Saito
Ao lado esquerdo, Morio Saito.

 

FALA!: Para finalizar, qual foi o maior aprendizado depois de terminar o doc Por Que LEGO?

Edu: Acho que, além de toda a parte técnica que você passa a entender e respeitar melhor quando faz um projeto desses (praticamente) sozinho, a grande lição veio muito depois do encerramento das gravações. Inseguro em relação ao vídeo, como foi editado naquela correria de final de ano, com a data da banca cada vez mais perto, eu gastei muito tempo tentando fazer ajustes que me deixassem seguro a mostra-lo para os entrevistados. Nesse meio tempo, acabei perdendo a chance de compartilhá-lo com o Sr. Morio. Até por conta disso, resolvi publicar de forma oficial o corte original, apenas com uma alteração: uma dedicatória. Espero que ele possa vê-lo de onde estiver.

15380695_1259904090719375_5888680957140761413_n
Eduardo Magalhães, ou Edu.

 

Clique AQUI e acesse a página no Facebook do Por Que LEGO?

 

 

 

Por: Marcelo Gasperin – Fala! Universidades

Confira também

manifestação paulista

“É hora de reagir” diz Ivan Valente

Por: Dora Alice Scobar – Fala! PUC   Ao chamar as reformas previstas por Temer de retrocesso, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>