Home / Colunas / David Levithan – Polêmico é pouco!

David Levithan – Polêmico é pouco!

Nesse último fim de semana, mais precisamente no dia 25 de julho, foi comemorado o dia do escritor. Eu, como uma boa leitora, estava fazendo jus a essas maravilhosas pessoas, e comecei a ler o livro recém lançado de um cara que eu gosto muito. Faz pouco tempo que ouvi falar neste autor. Um de seus livros já se tornou até filme e eu demorei um pouco para perceber o quanto ele é bom. Este mês a Editora Galera Records lançou seu novo livro no Brasil, “Naomi & Ely e a Lista do Não Beijo”. O autor em questão é David Levithan, um editor de livros infantis e um autor norte-americano premiado.

David Levithan

Publicou o seu primeiro livro, “Boy Meets Boy, em 2003, traduzido no Brasil como “Garoto encontra Garoto”. A obra de Levithan tem provocado protestos de alguns conservadores. Aí você deve se perguntar porque ele gera tanta polêmica! David não vê problema em escrever vários livros sobre romances homossexuais e a amizade entre heterossexuais e homossexuais. Dos seus livros já lançados no Brasil (“Nick e Norah”, “Garoto encontra Garoto”, “Dois Garotos se Beijando”, “Invisível”, “Naomi & Ely”, “Todo Dia” e “Will e Will”), a maior parte deles (digo aqui que apenas não li “Nick e Norah” e “Todo Dia”) tem algum homossexual como personagem. E na maior parte do tempo como personagem principal ou aquele em que a trama vai rolar ao entorno.

Garoto encontra garoto

Levithan não tem medo de expor esses relacionamentos como prova de que são exatamente iguais a nós, e que, acima de tudo, amam como qualquer ser humano. Um de seus livros mais polêmicos no Brasil (que eu até acompanhei pela fanpage da editora o desenrolar dessa briga boba) foi o “Dois Garotos se Beijando”. O livro conta a história real de dois rapazes que resolveram quebrar o recorde de beijo mais demorado. A ideia surgiu depois que um de seus amigos foi agredido sem mais nem menos por ser gay. Nos EUA, a capa do livro ilustra realmente dois garotos se beijando, porém, no Brasil, a capa saiu um pouco diferente. A arte, que eu particularmente amei, é a silhueta de dois garotos se beijando, mas o que forma esta silhueta são frases que dizem quem eles são, e o nome deles (até o nome do autor está no meio!). A ideia foi bem aceita por parte dos leitores, mas, como em tudo neste mundo, um grupo achou desnecessário. Então, a editora propôs o seguinte: o livro é bem mais do que dois garotos se beijando, se trata de um protesto ao preconceito. Ela pediu para que os fãs que concordassem, mandassem fotos suas beijando pessoas que eles amavam. A ideia foi maravilhosa! Milhares de pessoas mandaram fotos e se tornou uma forma de mostrar que, acima de qualquer preconceito, o amor é algo universal (assista o vídeo AQUI).

Dois garotos se beijando

Outro livro lançado por David, e escrito junto ao querido John Green, é “Will e Will”. O livro conta a história de dois rapazes totalmente diferentes que tem o mesmo nome e sobrenome! Porém, a história não é sobre eles, mas sim sobre um amigo em comum que precisa mais deles do que tudo. Isso torna o livro totalmente peculiar, pois os personagens principais não são os que dão o nome ao livro.

Will e Will

 

Seu último lançamento, “Naomi & Ely, e a Lista do Não Beijo” trás a discussão que muitos de nós já tivemos quando mais novos com nossos amigos: com quem podemos ficar ou não ficar. Porém, no caso dos dois é um pouco mais complicado: Naomi é apaixonada por Ely, mas Ely é gay. Então ela mente seus sentimentos para ele, e ele finge que entende o que ela sente, pois ele a ama, mas como amigo.

Poster do Filme Naomi e Ely

O livro tem uma capa muito linda (UM COPO DO STARBUCKS!!!) e como acabei de começá-lo a ler, já digo que é um livro com um texto bem recente, e usa muito de emojis para se comunicar (algo bem ligado a nossa geração).  Este livro é escrito junto com uma velha amiga de David, Rachel Cohn, que escreveu com ele “Nick e Norah” e “Dash e Lily”, sendo que o último ainda não foi lançado no Brasil. Além dessa coincidência, o segundo livro que os dois autores escrevem juntos também virou filme, com Victoria Justice como Naomi, e Pierson Fodé como Ely. O filme foi exibido em um festival LGBT em Los Angeles, no dia 17 de julho deste ano.

Naomi e Ely

 

E vocês, já leram algo de David Levithan? Já viram Nick e Norah? Deu vontade de ler?

 

Por: Gabrielle Batista – Fala!M.A.C.K

 

Confira também

Elenco e produção da Globo relembram sucessos de 2017 e anunciam novela de tema medieval para 2018

Por Tatiane Vieira de Melo – Fala! Universidades   A sexta-feira da CCXP17 lotou as ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *