Home / Colunas / Entrevista com Laura Vicente – Apresentadora da Multishow, atriz e modelo nas horas vagas

Entrevista com Laura Vicente – Apresentadora da Multishow, atriz e modelo nas horas vagas

Música, arte e cultura Pop são temas que rodeiam o seu universo, e hoje vamos trocar um papo com ela a respeito do seu trabalho, sua carreira e sua visão de mundo – confira:

@altai
Foto: @altai.

 

Fala!: Lauraaa, obrigado pela sua atenção! Primeiramente, queríamos saber sobre a sua cobertura do Lollapalooza pela Multishow – como foi essa experiência? O que você achou dos artistas que passaram pelo palco desta edição?

Laura: Primeiramente… Oi gentes! O Lollapalooza é uma das transmissões mais importantes do ano pra gente, e uma das que eu mais gosto de fazer. A gente divide a transmissão em dois canais: Palcos 1 e 2 no Multishow, e Palcos 3 e 4 no canal Bis.

“Esse ano fiquei no Palco 3, o Alternativo – meu favorito, que geralmente tem os artistas que mais curto (essa edição de 2017 teve Baiana System, MØ, Criolo, Flume, Bob Moses, só coisa boa). Cada apresentador faz as entradas ao vivo no seu devido palco, então é difícil assistir shows em palcos que não são o seu, mas a gente curte mesmo assim! Inclusive, até separei uma lista dos pontos mais altos da nossa transmissão (no Bis) desse ano:

– minha entrevista com MØzão e o abraço de fã no final

– primeira transmissão ao vivo do Baiana System!

– dançar com a Tove Lo no backstage

– Titi maravilhosa, fina e elegante criticando o machismo do Borgore”

foto laura + TITI
Laura + TITI. Foto: arquivo pessoal.

 

Fala!: Qual é a relação entre o seu trabalho como repórter, e o seu papel no teatro? Um ajuda no desenvolvimento do outro?

Laura: Totalmente. Muito mais do que eu imaginaria. Fui atrás de estudar teatro depois que comecei a trabalhar com TV, pra entender um pouco melhor sobre como me expressar, me portar e, principalmente, saber ouvir. Eu aprendo com os dois, e um ajuda o outro, e na vida também né Brasil, afinal de contas comunicação é a solução pra (quase) tudo.

16508236_10154936946678142_4911027175062967644_n
Foto: arquivo pessoal.

 

Fala!: Você já entrevistou uma pancada de artista, desde Justin Bieber até Gilberto Gil – tem algum que você tem um carinho especial, e que foi marcante para a sua carreira?

Laura: Entrevistar alguém é sempre um baita desafio, porque naqueles 5, 10, 15 minutos, eu quero me conectar de verdade com quem quer que seja, quero que esse papo seja sincero, não no sentido de “arrancar algo exclusivo”, ou de “atingir” a pessoa de alguma forma, e sim de criar um vínculo sincero, nem que só por aquele curto espaço de tempo. A gente tem que entender a nós mesmos como entrevistadores, e entender com quem estamos falando. Não dá para tratar todos os integrantes de uma banda da mesma forma, e nem falar com o Justin Bieber como se fala com o Gilberto Gil.

Minha primeira entrevista com o Criolo foi bem especial. Assisti milhões de outras entrevistas para entender um pouco de como o raciocínio dele funcionava, como eu faria para entrar no mundo dele. E pra completar eu sempre admirei muito o trabalho do cara (o que traz um baita nervosismo na hora de conversar). No fim a entrevista rolou super bem, foi uma conversa sincera que poderia acontecer na sala da minha casa.

CRIOLO
Foto: arquivo pessoal.

 

Fala!: O que a Laura gosta de fazer nas horas vagas? Trabalhar ou dar um tempo pra você mesma?

Laura: Eu sou hiperativa de atividades hehehehe, estou sempre me envolvendo em projetos, cursos, fotos e ideias. Eu basicamente não consigo ficar parada, até porque, como não trabalho todos os dias, tenho uma agenda maluca com semanas loucas, e outras completamente livres. Mas sempre que dá, eu bem que gosto de botar os pés pra cima numa praia maravilhosa.

arquivo pessoal - PRAIA
Foto: arquivo pessoal.

 

Fala!: Você acredita que a Televisão vai morrer? Ou ela apenas irá migrar para a internet?

Laura: Acho que a televisão já está se reajustando e se adaptando ao mundo da internet, com conteúdo On Demand, e entendendo que uma não necessariamente precisa desaparecer para a outra existir. Mas, obviamente, o alcance da internet vai fazer com que muita coisa continue a mudar sobre a forma como as pessoas consomem informação.

Confira a entrevista com a rapper Azealia Banks, por Laura Vicente no Multishow:

Fala!: Você pode falar um pouco sobre o projeto Fortes Batidas? Como funciona este trabalho, e aonde vocês se apresentam?

Laura: Fortes Batidas é meu xodó! Começou como um pequeno processo despretensioso de criação de espetáculo, e virou uma peça premiada que tem mais de dois anos em cartaz! É uma proposta de espetáculo imersivo – uma noite na balada contada por 15 jovens atores, e como as histórias deles vão se cruzando ao longo desta noite. A gente decidiu falar sobre essas “caixas pretas” que a gente pega fila pra entrar, pra ir ao banheiro, pra fumar, é sempre mal tratado, a música é muito alta (e às vezes muito ruim), energias pesadas e cruzadas, brigas e muita tensão sexual. A gente fala sobre vários tabus e, enfim, é uma festa, é incrível, sinceramente!

reprodução] Fortes Batidas
Reprodução: Facebook – Fortes Batidas.

 

Clique AQUI para saber mais a respeito do projeto Fortes Batidas

 

Fala!: É muito louco esse lance de uma repórter poder estender o seu trabalho como modelo, atriz ou seja lá o que for – como você lida com isso? É preciso tomar cuidado para não perder o foco?

Laura: Sem dúvida. Nós, millenials, somos muitos multitask – a gente entende um pouco de tudo, faz um pouco de tudo se precisar, e é muito fácil se perder no meio de todas essas habilidades primárias, não se aprofundar em nada e, consequentemente, perder o foco.

Eu sempre me envolvi em muitas áreas, mas depois que saí do Boomerang, decidi que queria mesmo ser apresentadora. É maravilhoso se interessar por várias coisas, aprender um pouquinho de muito, e fazer esse cross over de todas as coisas que você conhece, mas é muito importante ter foco e se perguntar: o que eu mais gosto de fazer? O que me satisfaz financeiramente? Como posso mesclar essas coisas? Posso fazer isso como um ‘hobbie profissional’ e focar minha carreira em outra coisa?

@johnnyjohnn
Foto: @johnnyjohnn.

 

Fala!: Quer deixar um recado, sobre algo que não foi abordado na entrevista? Sinta-se a vontade!

Laura: Acho que muitas vezes a gente fica se lamentando pela vida que queria ter, ou o tipo de pessoa que queria ser, mas a verdade é que só depende de nós mesmos fazer qualquer coisa para isso acontecer. A gente pode ser o que quiser hoje mesmo, é só mudar.

CAPA

Twitter: @lauravicente

Facebook: /lauravicenteoficial

Instagram: @lauravicente

YouTube: lahvicente

Confira também

O Continente Imaginário de Sidney Nicéas

Por Rafael Mastrocinque – Fala! Universidades   Era a última quinta feira da 24ª Bienal ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *