Home / Convidados / Catraca Livre / “A Valise Mexicana”: Uma Mostra Inédita de Fotografias da Guerra Civil Espanhola

“A Valise Mexicana”: Uma Mostra Inédita de Fotografias da Guerra Civil Espanhola

Em parceria com a International Center of Photography (ICP), a CAIXA Cultural apresenta a mostra “A Valise Mexicana – a redescoberta dos negativos da Guerra Civil Espanhola”, que reúne fotografias tiradas por Robert Capa, Guerda Taro e David Seymour (conhecido como “Chim”). As fotos foram redescobertas há nove anos pelo ICP, e pela primeira vez os brasileiros poderão vê-las ao vivo. A exposição começou no dia 23 de agosto e vai até o dia 2 de outubro, com entrada gratuita.

dsc_1324
Foto: Larissa Bomfim.

 

Iniciada com o golpe militar liderado pelo General Francisco Franco, em julho de 1936, a Guerra Civil Espanhola foi um dos mais violentos e cruéis conflitos da história. Com o crescente fascismo na Europa, os esquerdistas e centro-esquerda – entre eles Capa, Chim e Taro – assumiram posição de resistência e luta pela República democrática, utilizando a fotografia como modo de expor a guerra à imprensa internacional.

dsc_1322
Foto: Larissa Bomfim.

 

No final da guerra (1939), os 4500 negativos desapareceram do estúdio de Robert Capa, em Paris. Só foram encontrados na década de 90 pelo cineasta Bejamin Tarver, na Cidade do México, e, dezessete anos depois, enviados para o International Center of Photography – instituto de Cornell Capa, irmão de Robert, que fica em Nova York. As fotos estavam em três pequenas caixas de papelão dentro de uma maleta – daí o nome “Valise Mexicana”.

dsc_1207
Foto: Larissa Bomfim.

 

Na exposição, as fotos estão organizadas em ordem cronológica, começando com retratos de pessoas, o cotidiano e a rotina dos soldados, a sequência de batalhas e, por fim, as consequências e o estrago que a guerra causou, tanto à cidade, quanto à população. Os negativos tornam tudo mais realista, principalmente ao perceber a movimentação dos fotógrafos em cada foto, que leva o público à experiência em primeira mão dos acontecimentos durante o conflito.

dsc_1205
Foto: Larissa Bomfim.

 

Além disso, a exposição conta com ferramentas interativas como mini lupas, para a melhor visualização dos negativos; gavetas, onde em cada uma delas contêm páginas de jornais com reportagens referentes às fotos; e uma mesa com papéis e cartões para os visitantes deixarem uma mensagem. Na sala, há também duas projeções de filmes da época sobre a guerra.

dsc_1212
Foto: Larissa Bomfim.

 

dsc_12131
Foto: Larissa Bomfim.

 

Os estilos dos fotógrafos mostram visões diferentes: Robert Capa entrega seu próprio estado físico e emocional ao focar na linha de frente das batalhas; Gerda Taro, fotojornalista pioneira, procurava mostrar as mulheres do local e os soldados atrás da linha do fronte; Chim captura o indivíduo fora das batalhas, mostrando o cotidiano de soldados e civis. A diferença entre suas perspectivas ajudou o grupo a capturar tudo de forma mais ampla e tornar os negativos inestimáveis, únicos e importantes não apenas no registro desse conflito isolado, mas para a base do fotojornalismo de guerra nos tempos modernos.

dsc_1360
Foto: Larissa Bomfim.

 

A exposição está na CAIXA Cultural São Paulo (próximo à estação do Metrô Sé) e fica aberta de terça-feira a domingo, das 9h às 19h. Entrada franca.

Clique AQUI e confira o evento no site oficial da CAIXA Cultura.

Confira mais fotos da exposição:

dsc_1299
Foto: Larissa Bomfim.

 

dsc_1293
Foto: Larissa Bomfim.

 

dsc_1196
Foto: Larissa Bomfim.

 

dsc_1202
Foto: Larissa Bomfim.

 

 

Por: Larissa Bomfim e Vanessa Nagayoshi – Fala! Cásper

Confira também

Cantando na Chuva – confira nossa resenha sobre o musical

Por: Isabella von Haydin – Fala! Cásper   Com orquestra ao vivo, como em todo ...

Um comentário

  1. Adorei seu site. Muito conteudo de valor. Abraço e muito sucesso pra você. Continuarei seguindo seu site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *